Isabela Nascimento: Motivation of the week

00:14 Rafaela Marreiros 6 Comments


Hello people,

O post de hoje foi um dos mais bacanas que já fiz até agora, e penso em fazer dele um post semanal com alguma história de motivação, o que acham? J Busco incentivar pessoas a mudarem seu estilo de vida para melhor, e, é com muito prazer que trago à vocês a história da Isabela Nascimento, que com suas próprias palavras vai introduzir essa entrevista inspiradora, que realmente me tocou de uma forma que me fez refletir sobre aspectos que antes eu não prestava atenção. Espero que assim como sua história me inspirou, ela inspire vocês também. Um special thanks pra minha sweetie Aline que fez com que essa entrevista acontecesse.

Meu nome é Isabela e eu moro em Teresina desde que me entendo por gente. Nunca fui boa em esportes e odiava academia (acho que tinha certo preconceito). Passei 1 ano e 4 meses no Canadá e nos últimos 2 meses lá mudei quase que radicalmente meu estilo de vida e sem perceber perdi cerca de 10 a 12 kg (eu não me pesava no início) e ganhei algo que não é mensurável: confiança e auto estima com uma grande pitada de felicidade. Nunca me vi como inspiração antes, mas se essa entrevista fizer pelo menos uma pessoa mudar e se sentir como eu me sinto hoje, já ficarei imensamente feliz.


Nos últimos 4 meses, você passou por uma transformação física, alimentícia e mental muito rápida. O que lhe impulsionou a mudar seu estilo de vida completamente?
O que eu realmente queria era uma mudança no meu estilo de vida. Eu acreditava piamente que “se alguém tinha que gostar de mim, tinha que ser do jeito que eu era” sendo que a única pessoa que tinha que gostar de mim era eu mesma!!!! E perceber isso mudou muita coisa dentro de mim. Por causa do Inverno no início do ano eu tinha engordado muito sem perceber. Tinha um sono desregulado e tudo mais. Quando veio o verão pra economizar (dinheiro é dificil :(( ), eu comprei uma bicicleta e passei a ir pra Universidade com ela, mas minha alimentação era muito ruim, porém os exercícios físicos deixaram meu corpo ativo. Quando foi em Outubro, numa quarta-feira qualquer comecei a fazer academia por sentir falta de exercícios e com o apoio de uma grande amiga minha, a Thiara, comecei devagar. Além disso outras coisas aconteceram que me fizeram sentir viva, com vontade de fazer tudo e com a confiança de que eu podia mudar se eu quisesse. Depois de algumas idas à academia eu passei a pensar na alimentação e me espelhei na Thiara que me ajudou muito. Daí, tudo mudou, meu dia era melhor, eu era mais disposta, e a mudança física foi só uma consequência.

Maio, antes do inverno. Isabela, Perony e Thiara.

Durante a transformação do seu estilo de vida, os resultados demoram a aparecer, e isso acaba desmotivando muita gente, ou pela ansiedade de querer resultados rápidos ou pela falta de paciência e disciplina de continuar dia após dia, e esperar os resultados virem naturalmente. Durante o seu processo de mudança, o que lhe motivava a perseguir seu objetivo e a não desistir dele?
Como eu falei, eu não comecei a academia porque eu queria mudar necessariamente o corpo, mas porque eu queria fazer algo por mim mesma. Eu não foquei nas mudanças e sim no meu bem-estar. Tanto que eu não me pesava no início de tudo, eu só ia pela companhia (acho que alguém pra apoiar nessa fase é muito importante), e pelo desejo de fazer exercícios pra me sentir melhor. Meu maior incentivo veio de mim mesma, mas com certeza ter a Thiara por perto fez isso ficar mais fácil.

Antes. Festa Junina no Canadá.

As dificuldades sempre existem durante qualquer tipo de mudança. A própria decisão de “mudar”, em qualquer aspecto da vida, requer Coragem (com “C” maiúsculo mesmo). Pra você, o que foi mais difícil lidar durante todo o seu processo de mudança?

O mais difícil foi perceber que quem tinha que mudar era eu. A alimentação ruim na verdade servia de escape pra os meus problemas, eu usava a comida pra me sentir melhor, feliz sendo que eu tinha que procurar isso em mim mesma e até como um meio de socialização. Além disso, comida ruim é muito barata. Mas nada é mais recompensador que ter energia pro dia todo e se olhar no espelho sem medo. Antes de tudo isso eu não tinha espelho no meu quarto e eu não gostava de me olhar. Fotos só de rosto e tudo que eu queria era ser aceita. Depois os resultados vieram devagarinho, e eu fui percebendo eles aos poucos, sem nenhuma pretensão, eu mudei, e essa mudança foi a melhor coisa que me aconteceu. É como eu digo pra todos “Faça por você mesmo, não pelos outros”.

Isabela e amigos. Abril de 2014. 

Em relação a seus hábitos alimentares, gostaria que nos contássemos o “antes e depois” deles. Como era sua alimentação antes de decidir mudar e como é sua alimentação agora? Você procurou a ajuda de algum profissional da área para lhe auxiliar nessa mudança?
Antes eu comia hamburgues no Burguer King quase todo dia, usava muito óleo pra fazer quase tudo que eu cozinhava, e tinha uma imensa preguiça de procurar receitas diferenciadas. Cozinhar pra si mesma é muito chato, por isso eu sempre procurava as alternativas mais fáceis: comprar comida pronta. Além disso eu comia quando me dava vontade, e eu tinha mais vontade de comer a noite porque eu ficava acordada até mais tarde. Além disso sair para comer com os amigos era constante, e nunca era comida de boa qualidade (no Canadá é bem difícil achar algo saudável e barato... estudante, né?). Depois, com um longo auxílio da minha amiga eu percebi as carências que eu tinha, principalmente de proteína e fui comprando coisas mais saudáveis e ao mesmo tempo práticas, fui percebendo a importância de comer a cada 3h e como isso fazia uma diferença ENORME!!!! Mas isso não foi de um dia pro outro. Foram mudanças que eu fui fazendo aos poucos, e sem perceber eu tinha tirado refrigerante, oléo e excesso de sal da minha alimentação. Eu não tinha foco nos resultados, e sim em mim mesma. E continuei saindo com os amigos, a comida não era importante para a socialização, coisa que percebi com o tempo, porque eu saia, conversava mas não necessariamente comia a mesma coisa que eles. Cheguei a levar marmita pra comer enquanto eles iam comer sanduíches e esse tipo de coisa.

Confiança! O resultado é só consequência! :) ps. Amei essa foto!
Aliado à mudança alimentar, você também iniciou uma rotina de exercícios físicos. Quais atividades físicas você começou a praticar que lhe ajudaram na sua mudança?

Comecei fazendo academia, acompanhando sempre minha amiga que me incentivou e me ajudou muito. Ela me motivava de forma muito sútil (“minha irmã pega mais peso que você, por favor, né, Isabela” hahahahaha) e isso fazia o clima na academia ficar mais leve porque era legal, engraçado, bacana e amigável. Depois de um tempo quando eu passava 2 dias sem ir pra academia eu sentia falta hahahahahhaha... principalmente quando eu voltei de viagem, que eu não tinha onde fazer meus exercicios e comecei a procurar exercicios para fazer em casa. Por eu não gostar de rotina eu tiro uma parte da noite todos os dias pra fazer algo como: dançar coreografias do youtube, ir pra Potycabana com meus amigos, to voltando pro Kung Fu, e agora to fazendo Body Pump com a Aline. Não quero mais ficar parada hahahahaha....

Thiara e Isabela.
Nenhuma mudança Real (sim, mais uma vez uma letra maiúscula :p), parte de fora pra dentro, mas sim de dentro pra fora. A Aline, nossa amiga em comum, compartilhou comigo uma vez, que a sua mudança não é só física, mas também em sua personalidade, seu astral, sua autoestima. Sendo assim, gostaria de saber como você trabalhou sua autoestima para que hoje você se sentisse bem consigo mesma?  
Acho que mais uma vez isso foi consequência. Eu não tinha percebido essa mudança até ela me dizer hahahahahah... simplesmente acontece de quando você faz bem pra si mesma, seu corpo e sua mente reagem lhe fazendo bem também, sabe? É automático, porque você tá fazendo aquilo pra si, e não para os outros. É uma reação em cadeia ^^

Treinando....
A verdadeira adoção de um novo estilo de vida, é viciante, eu que o diga. O que você fazia ou comia antes, e o que hoje você não se vê mais fazendo ou comendo?

Eu tomava muito refrigerante, comia muita besteira tipo hamburguer, bolo, não resistia ao ver chocolate e passava o dia em casa, parada mexendo no computador. Tá, eu ainda passo muito tempo no computador, mas consigo muito bem resistir a um pedaço de chocolate ou uma lata de refrigerante porque eu não exergo mais esse tipo de coisa como algo que vá me trazer felicidade. Como eu falei eu usava a comida como forma de escape. E hoje eu sou feliz sozinha e comida não me dá mais tanto prazer quanto dava antes. Muita gente acha isso estranho, mas apesar de eu ainda gostar de comer algumas coisas eu entendo meus limites e sei que o exagero vai me fazer mal. Não me vejo mais comendo por gula e não consigo mais me ver parada hahahahaha...

Be BRAVE! Just DO it!

Que recado você deixa aos leitores do blog que de alguma forma querem mudar de estilo de vida, mas acabam desistindo no meio do caminho ou nem sequer tentando, deixando sempre pra próxima segunda, e depois a próxima e assim por diante?

Eu digo sempre que se você quer mudar, você não espera. Eu comecei a academia numa quarta-feira, assim “na louca”, simplesmente fui, sem nenhuma pretensão. E outra: façam por si mesmos, e não foquem no resultado, foquem no caminho. Como dizem por ai “A melhor parte de uma viagem é o caminho, não o destino”. Além disso me sinto imensamente feliz em saber que existem blogs como esse para servir de apoio para as pessoas que estão pensando em mudar :)) Fazer algo por si é maravilhoso. E mais: sejam felizes, isso só depende de vocês mesmos.

"Faça por você e não pelos outros." Assino embaixo Isabela, pois a primeira pessoa que você deve amar é a si mesmo!

Tem uma história bacana que queira compartilhar conosco?

É só entrar em contato com o dresstorun, estamos ansiosos para ouvir sua história!;)

6 comentários: