Runner da Semana - Danielle Tupinambá

10:31 Rafaela Marreiros 0 Comments


A runner de hoje, é minha aluna de inglês e parceira de corrida, Danielle Tupinambá. A responsável por me puxar para um grupo de loucos que acordam às 4, 5 horas da manhã para ir correr. Sim, meus caros existem seres humanos assim. Antes de me juntar aos “loucos”, pensava “esse povo não pode ser normal....rsrs”, até que um dia me peguei acordando naturalmente (sem despertador), às 5 da matina, pra quê? Para ir correr. Se você está passando por isso, sinto-lhe dizer é o primeiro sintoma da “loucura”. J

Abaixo vocês conferem a entrevista com uma pessoa que em uma só conversa me presenteou com seu depoimento do que foi participar de uma meia maratona pela primeira vez em um lugar lindo por natureza e de como é o sentimento de ser um corredor. Foi empatia na mesma hora, no outro dia já estava me matriculando na Pro Runner, e logo em seguida já treinando.

Espero que se sintam inspirados a correr, assim como eu me senti, com sua experiência compartilhada nessa entrevista, aqui no Dress to Run.

Dani na meia maratona do Rio.
O que te motivou a começar a correr e há quanto tempo você corre?
Eu sempre fui muito preguiçosa para qualquer tipo de exercício aeróbico, então passei muito tempo apenas malhando. Foi quando no final de 2012, uma amiga me apresentou a minha assessoria de corridas, a Pro Runner. Logo me encantei com a organização, a motivação por parte da equipe e a coisa da superação pessoal. Entrei meio que para emagrecer, minha intenção era apenas fechar o percurso da Av. Raul Lopes (4km).


O que mudou em seu estilo de vida depois que você começou a correr?
Tudo. Quando se está correndo de forma correta, é necessário mudar todos os hábitos (maus hábitos). Dormir cedo para não perder a qualidade de treino, abdicar de algumas saídas, se alimentar de forma balanceada. 


Lembro daquele dia quando nos conhecemos, que você chegou na aula sem a homework feita e me disse que era porque você tinha viajado para participar da Meia Maratona Internacional do Rio e estava se recuperando daqueles 21 km percorridos. Naquele momento, eu lhe entendi completamente e lhe perdoei pela homework não feita...rsrs...(the best excuse ever de um aluno)...rsrsrs.  Essa foi sua primeira meia maratona. Esse ano vou participar da minha primeira meia, então, gostaria de lhe perguntar, qua é o sentimento que você sentiu ao participar de uma meia maratona pela primeira vez?
É incrível.
Quando terminei o percurso fiquei realmente emocionada. Só entende quem passa por isto. A superação foi pessoal.
Foram inúmeras as pessoas que chegaram para mim com o discurso que eu era louca, que isto não fazia o menor sentido. Fui lá e fiz.
No fundo nem eu acreditava quando o Paulo (meu assessor de corrida) dizia que eu ia finalizar tranquilamente o percurso. A prova do Rio foi puxada, muita gente, muito quente. Nem de longe fiz o tempo que gostaria. Mas fiquei super orgulhosa por ter feito todo o percurso, li vários relatos de atletas experientes dizendo que quebraram nesta prova.
Tenho como meta correr uma Meia Maratona por semestre.

Com treinos 3 vezes por semana (terça, quinta e sábado), sei que às vezes a gente recusa convites de amigos para sair em um sexta-feira à noite, dizendo que tem treino sábado de manhã. E muitos pensam “a louca”. Como é essa relação com seus amigos que não correm e acham, no mínimo, estranho essa rotina de treinos que você leva?
No começo foi muito estranho para amigos e familiares. Sempre fui uma pessoa de hábitos noturnos, baladeira mesmo...rsrs
Então ouvi de tudo... de louca até que eu estava com falta do que fazer, ouvi INÚMERAS vezes.
Mas eles hoje respeitam, perguntam como é, já consegui levar vários amigos para correr comigo e para Pro Runner também.

Você segue algum programa de alimentação direcionado para a corrida?
Vou confessar que estou há 2 meses meio que parada das corridas, então parece que uma coisa desregra a outra.
Em geral, como normal, mas em véspera de treino e provas faço opção por uma alimentação mais leve e de fácil digestão e tento me hidratar bem.

Como estou voltando a treinar e agora minha intenção é melhorar meu tempo, estou fazendo agora acompanhamento nutricional para perder peso e melhorar a performance.



Existe alguma competição em particular, a qual deseje participar?
Várias. Disney, Paris, Lima... A corrida virou um bom motivo para dar uma voltinha pelo mundo e pelo país. Rsrsrs     


Muitas pessoas pensam que para se tornar um corredor, amador ou profissional, requer-se um corpo dentro dos padrões adequados ou que a pessoa disponha de tempo livre para se dedicar a corrida. Com sua experiência na corrida, o que você acha sobre esse tipo de “concepção”?
Acho que as pessoas colocam esses preconceitos para terem a desculpa. Não tenho biótipo de corredora, mas corro, e vejo uma melhora significativa de quando me iniciei no esporte. Provavelmente, nunca seriei uma Cruz Nonata (rsrsrs), mas isso não me impede de continuar ME superando. Quanto ao tempo, é questão de se organizar. Porque, não acordar cedo ou já sair do trabalho pronto para corrida... Meu ritmo de vida é bem puxado, mas quando estou focada, sempre dou um jeito e treino corretamente. Quando ouço alguém dizer que não tem tempo sempre olho isto como desculpa, melhor dizer que não quer ir ou tem preguiça. Quem quer vai 4 da manhã, meia noite, na esteira, rua, praia, asfalto... mas corre. A corrida é muito boa neste aspecto, pode ser feita em qualquer lugar e a qualquer hora.

 Em poucas palavras defina: o que é a corrida pra você?
Um estilo de vida. Recomendo...


0 comentários: