Sweatshop: A outra face da Moda

16:01 Rafaela Marreiros 0 Comments


Quando você compra uma roupa nessas grandes lojas como C&A, H&M e Zara, você já parou para pensar em quem fez aquela peça de roupa?

Se sua resposta for “não”, é melhor você revê-la. Todos nós sabemos ou já ouvimos falar que a maioria dessas lojas de fast fashion exploram a mão de obra barata de países pobres como Vietnã, Camboja ou Indonésia. Pagando-se, por exemplo, $0.90 centavos para seu empregado por uma camisa feita por ele que irá ser vendida por $85.00 dólares nas lojas ao redor do mundo.

Achou um absurdo? Agora adicione esses $0.90 centavos às péssimas condições de trabalho que essas pessoas laboram. No geral, trabalham de 5 a 7 dias por semana, de 7 horas às 18hrs ou 20hrs, sentados em uma cadeira desconfortável tendo que costurar os mesmos tipos de peças de roupas milhares de vezes, com alguém lhe supervisionando o tempo todo, com pausa só para o almoço (claro que não é a comida mais nutritiva e suficiente para você aguentar o rojão de trabalho intenso), sem intervalos para se levantar, tomar uma água ou esticar seu corpo e ao final do dia tendo que ser pago $3 dólares pelo seu suado dia de trabalho!

Achou isso tudo “Demais”??? Que tal experimentar, então?! Foi o que 3 jovens noruegueses fizeram. Convidados por uma rede de TV norueguesa viajaram para o Camboja para sentirem na pele o que essas pessoas sentem. Imaginem o choque de realidade que eles tiveram ao se deparar com as condições de vida que levam os cambojanos. A série foi intitulada Sweatshop: Dead Cheap Fashion, que traduzindo para o português seria algo como “trabalho escravizante: moda super barata.” Sweatshops, são as chamadas fábricas de costura nesses países pobres e esse é um termo pejorativo, pois sugere a ideia de trabalho escravo, daí já dá para se ter uma noção, né?!

Eu assisti aos 5 episódios e realmente é de abrir os olhos e muito tocante a realidade em que essas pessoas vivem. Nos faz parar para pensar no que consumimos, em quão bem vivemos e o quanto reclamamos de barriga cheia. O Camboja, Indonésia, Tailândia e Vietnã são países que ainda irei conhecer e depois de assistir a essa série me deu mais vontade ainda de conhecer essa outra face da minha realidade. Infelizmente, os vídeos só possuem legendas em inglês e não em português, mas mesmo assim, vale a pena assistir!
Clicando aqui, você assisti a todos os episódios!






Essa é a sweatshop que eles tiveram que trabalhar.
A casa de uma costureira que eles tiveram que passar a noite. Nessa foto, mostra, praticamente, toda sua casa.



"Eu costuro jaquetas como essa, mas eu nunca vou poder pagar por uma. - Costureira"
"Quantos você acha que morrem a cada ano?"

"Eu imploro a você que compra roupas cambojanas: Nos ajude, nós sofremos!"

"Nós precisamos de $160 dólares", $160 dólares não é nada na Noruega."
"Eles batem em nós com cassetete, espadas, tubos de plástico e varas de ferro. - Ativista"


"Eu fiz por $0,90"

"Eu comprei por $85"
Vale a pena assistir!





0 comentários: