Motivação da Semana: Tersandro Martins

20:27 Rafaela Marreiros 0 Comments



O post de hoje tem como objetivo incentivar aqueles preguiçosos de plantão, os sedentários e os desculpões. A entrevista de hoje é com um ex-aluno meu, Tersandro Martins, que na boa, é a pessoa mais ativa que eu já conheci até agora! 
O que você perguntar pro cara em relação à atividade física ele já fez, está fazendo ou irá fazer. O cara é professor de dança, piloto, salta de paraquedas, corre, faz crossfit e a lista se perde de vista. Confiram abaixo uma entrevista bem bacana para que vocês percebam que praticar atividade física é Realmente viciante!!


Mas, é um vício bom! :D


Sempre quando perguntava aos meus alunos se praticavam algum exercício físico, a maioria dizia que não, mas você indo na contramão de todo mundo, já fazia até demais. Entre milhares de atividades, você corre, salta de paraquedas, é professor de dança e faz crossfit. Isso sem contar as inúmeras atividades que você já fez, né?! A lista é infinita. Gostaria de saber como esse gosto por praticar atividades físicas entrou em sua vida.
Na realidade desde criança sempre fui muito ativo e nunca gostei de ficar em casa. Porém minha família tem uma grande tendência à obesidade e no final da infância comecei a aumentar o peso de forma preocupante. Daí em diante iniciou-se uma luta contra as "gordurinhas" na qual vivo até hoje. De imediato procurei uma resposta em endocrinologistas, nutricionistas e educadores físicos, e como não gostei de exercícios em academia, comecei a praticar esportes. Foi ai que conheci minha primeira paixão, as artes marciais, onde já pratiquei cinco modalidades diferentes. Veio também a curiosidade em conhecer novas atividades e o vício por esportes, principalmente os que exigem grande esforço físico, por proporcionar um prazer inigualável ao esgotar minhas energias e me fazer superar limites.



Das atividades que você já praticou e das que você pratica também, qual você se identificou mais desde que começou a fazer?
Dentre as várias naturezas de atividades que já pratiquei, pensava ter encontrado nas artes marciais, onde coloco o Kung-fu com o cargo chefe, a minha paixão, pois foi onde pude exercitar exaustivamente disciplina, força de vontade, destreza, diversão, controle emocional e corporal, e quebra de paradigmas. Mas oito anos atrás conheci o paraquedismo que me exigiu esses mesmos valores, porém um novo fator veio à tona, a ADRENALINA. Então, diferente de outras vezes, não iniciei apenas uma atividade, iniciei também um novo estilo de vida, uma nova forma de ver as coisas, um novo jeito de respirar. Foi ai que descobri minha maior paixão, me apaixonei por VOAR. 


Acho que todos dançam, nem que seja em seu próprio quarto, trancado a 7 chaves, como eu....hahahaha :D Como professor de dança de salão, quais são as principais dificuldades básicas dos alunos quando iniciam a atividade e qual o fator em comum que os levam a procurar a dança?
Dificuldades são pequenas quando você se entrega à dança, independente do tipo de dança, da etnia, da idade e do sexo. O que vale é mostrar seus sentimentos com o corpo e se divertir. Mas o que normalmente vejo são pequenos problemas com ritmo, tempo musical, relaxar o corpo e se expressar na frente de outras pessoas. No entanto isso é resolvido com o tempo, desde que você pratique e queira viver a dança, deixando a musica interiorizar. Pessoas procuram a dança de salão por vários motivos diferentes, como perder peso, aprender a dançar, impressionar alguém, conhecer novas modalidades de dança, tratar algum problema, conhecer pessoas novas, entre outros. O que é comum entre todas elas é a vontade de fazer uma atividade física altamente relaxante e interativa.   



O blog tem como foco a corrida, mas não deixa de fora outros tipos de atividades como a natação, a dança, o boxe ou seja lá o que for, pois o que importa para gente é a pessoa se encontrar em alguma atividade física que irá lhe proporcionar uma sensação de bem-estar. Mas, sabendo que você também adora correr, o que lhe fascina mais na corrida?
Comecei a correr como meio de conseguir resistência e perda de peso para outras atividades, ou seja, melhorar meu condicionamento físico para ter maior rendimento em outros esportes. À medida que fui obtendo êxito, fui percebendo outras vantagens que me fizeram ser um admirador da corrida, como a facilidade de ser praticado em vários locais, a interação com o meio ambiente, o exercício da concentração da mente e a obtenção do ritmo, e a possibilidade de bater metas. Além disso, correr é o esporte mais fácil e barato de se praticar atualmente, agregando várias pessoas de várias personalidades e atividades diferentes, e esse com certeza é o fator que mais me fascina nesse esporte por me fazer passar por várias experiências novas. Assim, quanto mais pratico a corrida, mais me convenço que ela se faz necessária na vida dos amantes dos esportes, principalmente dos que amam correr por correr.



Uma das coisas que ainda irei fazer será skydiving ou paraquedismo, pois quero enfrentar meu medo de altura. Sei que isso pra você não é problema, já que além de saltar de paraquedas é piloto também. Qual é a sensação ao pular de um avião, o que é que passa em sua cabeça nesse momento?
Por mais que seja rotineiro conviver com a altura, nunca deixa de ser fascinante. Então toda vez que subo em um avião, seja para saltar, pilotar ou voar apenas, atinjo um nível emocional e de satisfação muito grande. Porém, essas são atividades que exigem preparação, dedicação, condicionamento e principalmente paixão. No caso do paraquedismo isso tem que ser levado mais intensamente, pois tudo acontecesse mais rapidamente, atitudes têm que ser tomadas em frações de segundo e o cuidado têm que ser redobrado. Poderia dizer que saltar de um avião já é normal e que estou acostumado com adrenalina, mas não é bem assim. Em cada salto tento chegar a uma meta programada anteriormente preparando o corpo e a mente e objetivando evoluir no esporte sem ultrapassar os meus limites e os dos equipamentos. Além disso, não se pode esquecer de prezar pela segurança. Analisando dessa forma, é fácil ver que cada salto é um salto diferente, com condições diferentes, atitudes diferentes e evoluções diferentes. Por outro lado, existe o quesito sentimento que, da mesma forma, faz com que cada salto seja único, fazendo com que tenha uma emoção diferente, uma diversão diferente e principalmente uma adrenalina diferente, pois esse é um esporte que testa os limites do homem.  Ao entrar no avião para saltar sempre procuro me concentrar no que me propus a fazer para que seja feito da melhor forma possível sem tirar a graça e a beleza do salto. Mas dizer qual a sensação de saltar é difícil. Costumam dizer que: Quem não saltou não pode entender como é saltar, por mais que expliquem; e quem já saltou não consegue explicar a sensação de saltar. Ou seja, vamos lá experimentar!


Em Teresina, onde pode-se praticar o skydiving e o que é necessário à pessoa para que ela esteja apta a pular de paraquedas?
Em Teresina temos em funcionamento o Clube Escola de Paraquedismo Skydive Piauí, do qual sou filiado. Aqui temos duas formas de entrar no mundo do paraquedismo: A primeira é através do salto duplo onde a pessoa recebe instruções rápidas antes de subir e salta presa a um instrutor credenciado, com finalidade de curtir a queda livre, a adrenalina e a paisagem. A segunda é através de um curso ministrado por um instrutor credenciado que capacita o aluno a saltar sozinho e se tornar paraquedista de verdade. Não é preciso muito para saltar de paraquedas, além de ter boa resistência a fortes emoções e estar dentro da idade e do peso exigido, recomenda-se uma boa mobilidade para facilitar o processo. Mas o principal é ter força de vontade, coragem e vontade de saber a sensação de voar, afinal nós paraquedistas sabemos porque os pássaros cantam.


Em relação ao crossfit, cheguei a fazer uma aula experimental e simplesmente adorei! Foi muito diferente do que eu estava acostumada na academia e senti meu corpo mais esgotado do que lá, passei uns 3 dias com os braços doloridos. Pena que não vou poder fazer por conta de choque de horários. Mas, para você, como está sendo essa experiência com a atividade? Recomendaria aos mais sedentários ou tem que ter fôlego para aguentar o tranco?
Estou adorando o crossfit. Já vinha pesquisando há um tempo e quando soube que abriu um box em Teresina, fui logo atrás para fazer uma aula experimental. Está atendendo todas as expectativas, pois através do crossfit estou recuperando o condicionamento físico que já tive um dia, sem falar do corpo que está se recompondo também. Quanto ao sedentarismo, eles têm treinamento mais leve para quem não tem o costume de fazer atividade física, mas eu recomendo a quem é sedentário começar com algo mais leve como uma caminhada ou natação, pois eu também sofri um pouco no começo.


Como uma pessoa ligada a 220 voltz em atividade físicas, o que diria àqueles que querem começar uma atividade física, mas não sabem por onde e por qual começar?
Quando me perguntam isso sempre digo para fazer uma lista das atividades que você acha que tem mais afinidade, pesquisar se tem local para praticar perto de casa, ver se o orçamento cabe no seu bolso, conversar com pessoas que já praticam e, o mais legal, fazer uma aula experimental, pois só se sabe mesmo testando. Hoje em dia temos a internet que nos ajuda muito nas pesquisas, o que não é diferente para atividades físicas. Antes de tudo não custa nada dar uma olhadinha na net para ficar mais por dentro das coisas.


Defina em poucas palavras como você se sente ao praticar alguma atividade física e diga-nos o porquê de praticar tantas.
Ao praticar uma atividade física me sinto realizado, feliz e com certeza em estado de êxtase com a sensação de dever cumprido. O que me chama atenção em algumas atividades são as culturas pregadas e as interações entre as pessoas e com o próprio corpo. Assim, cada atividade tem formas diferentes de mostrar essas peculiaridades e isso me deixa maravilhado, principalmente em algumas atividades em especial, como as que tenho praticado.


0 comentários: