Uma lição de sobrevivência, compaixão e redenção.

23:45 Rafaela Marreiros 0 Comments


Olá pessoas,

Imaginem ficar 47 dias em alto mar, totalmente lost, sem água, dependendo da água da chuva, sem comida, dependendo de pássaros que eventualmente pousavam em um bote com mais 2 pessoas lutando para sobreviver e rodeado de tubarões só aguardando o momento de alguém cair na água. Conseguem imaginar alguém sobreviver a isso e a mais 2 anos sendo prisioneiro de guerra no Japão sofrendo incontáveis abusos físicos e psicológicos? Sim? Não? De qualquer forma, é difícil de acreditar.



A motivação do post de hoje vem da história de Louis Zamperini, ex-prisioneiro de guerra americano e ex-corredor olímpico que viveu uma saga que beira os limites da sobrevivência humana. Sua história vivida durante a 2° Guerra Mundial foi documentada no filme Unbroken, em português, “Invencível” dirigido por Angelina Jolie. (Estou loucaaa para assistir, mas infelizmente o cinema da minha cidade não irá exibi-lo, vou ter que me virar nos downloads mesmo ¬¬).  

Treinando para as Olimpíadas, 1940.
A sua história me cativou quando em um dia qualquer me deparei com um post no papel pop, falando sobre o novo filme da Angelina Jolie, que dessa vez não atuaria, mas dirigiria o longa contando a história de Louis Zamperini. Ao assistir ao trailer, não sei nem como explicar a sensação que tive, foi literalmente de “arrepiar”, e, então eu só sabia de uma coisa: eu tinha que ler o livro e assistir aquele filme! Gosto de histórias de superação, de exemplos de pessoas que desafiam o impossível e provam que o “impossível” só existe para aqueles que acreditam nele.
Cena do filme.
Traduzindo: "Dor é aquele último quarto de uma milha. Você sente, mas quando você está na corrida, todo o seu corpo se sente feliz. Então, a dor vale a pena."
Além do mais, eu amo história mundial, principalmente as guerras e revoluções, não pelas atrocidades que aconteceram, mas sim pelo “Ser” humano que tanto é capaz de tudo quanto é capaz de se libertar e de se superar diante das maiores atrocidades que a humanidade já viu. Sem contar que Louis foi um ex-corredor olímpico e encontrou na corrida algo que não tinha em sua vida turbulenta: disciplina, objetivo e foco. Acho que o que mais me marcou no trailer e me fez querer logo ler o livro e depois assistir ao filme, foi a parte em que seu irmão, Pete Zamperini, seu maior incentivador, fala para Louis: “If you can take it, you can make it.” Traduzindo ao pé da letra seria algo do tipo “Se você consegue aguentar, você consegue fazer.” Isso resume a vida, não é gente?

Traduzindo: " Eu cheguei até esse ponto e me recuso a desistir porque em toda minha vida eu sempre terminei a corrida."
Fica minha dica tanto de livro (e compartilho da teoria de que o livro é sempre melhor que o filme), mas nesse caso espero que os dois sejam do mesmo nível, e minha dica de filme e inspiração para a VIDA, pois histórias como de Louis nos levam a refletir sobre nossas vidas e quem sabe de alguma forma mudá-las.
 ;)
Acho que esse foi o melhor livro de história de superação que já li até agora!

Assista ao trailer e se arrepie com essa lição de vida!






0 comentários: