DTR TRAVELS: COMO CURTIR A NOITE DE NYC GASTANDO POUCO

20:52 Rafaela Marreiros 0 Comments


Hello people!

O DTR travels de hoje irá dar dicas mara de como curtir a noite nova-iorquina gastando muito pouco ou nada, se você for bem pão-duro hahaha #justkidding


Quem estiver de viagem marcada para a Big Apple e quiser curtir a noite em lugares TOP  (sorry para aqueles que detestam essa palavra, mas que não tem outra para usar que não seja essa hahaha), não pode deixar de conferir nossas dicas!


Para quem me acompanha nas redes sociais, principalmente no instagram e no snap, sabe que passei o final de ano em NYC.
Dizem que toda vez que você vai a Nova York, você experimenta uma cidade diferente. Dessa vez, pude curtir a cidade mais como um “local” e menos como turista, já que tinha visitado a maioria dos pontos turísticos na primeira vez que fui em maio.
Selecionei 4 lugares que fui e que super recomendo àqueles que estejam procurando curtir uma balada ao melhor estilo NYC de ser.

A primeira balada que irei falar é a do Le Bain. Nada melhor que você montar sua própria viagem. E, para isso você tem que pesquisar muitooo! Vendo uns vídeos no youtube acabei encontrando esse canal aqui que é bem legal e você pode pegar muitas dicas de NYC. Foi lá que peguei a dica do Le Bain.


O Le Bain fica localizado no Standard Hotel, hotel mara e super descolado (sim, descolado, pra não dizer muito f***) e moderno. Quem se hospeda lá, tem uma visão espetacular do rio Hudson e de toda aquela área da high line (um dos meus lugares favoritos em NY).




O Le Bain, é uma balada que fica no rooftop do Standard Hotel. Se atente a essa palavra se você quiser encontrar lugares cool na cidade. Em uma tradução rápida rooftop nada mais seria que o terraço de um prédio, no topo, é claro. E, sabe o melhor? A entrada é FREEEE! Sim, meus caros, é de graça para entrar, você só paga o que consumir. Os drinks variam de preço, mas por $18, $20 dólares você já pode desfrutar de drinks bem sofisticados.



Lembrem-se: em NYC, é costume dar tips (gorjetas) aos bartenders, por isso não seja mal-educado e pão-duro e desembolse alguma quantia a eles, especialmente se o serviço for bom, eles dependem das gorjetas, pois o salário é muito baixo. 

O corredor para pegar ao elevador para a penthouse (cobertura) é escuro e tem umas luzes neon (eu acho) que deixam os nossos olhos azuis, só que no meu caso fiquei parecendo um white walker de Game of Thrones

Na cobertura há um lounge com um espaço para dançarmos e vários sofás, que irão estar com uma plaquinha “reserved”, mas dá para se sentar mesmo assim, é só não chamar a garçonete, porque aí fica mais caro, pegue suas bebidas direto no bar mesmo. Lá já dá para sentir um pouco daquela vista sensacional que só NYC tem, a minha sensação era que aquele lugar estava “solto” no ar (tenho medo de altura, então demorei um pouco a me acostumar).

Rooftop no inverno
Rooftop no verão
Subindo mais um andar estamos, então, no rooftop itself , no terraço aberto e rodeado de vidros que nos permitem comtemplar aquela visão espetacular de NYC à noite. Lugar incrível, com uma visão linda e em um dos melhores bairros de Nova York! ;)




Endereço: 848 Washington St, New York, NY 10014
Dica Bônus: No verão, eles tem uma piscina no rooftop, onde todo mundo se joga e faz a festa!


Andando pela mesma área, Chelsea, você já se depara com outra balada TOP: a PH-D Lounge. Esse rooftop fica no Dream Hotel, é meus caros, hotéis em NYC não são feitos só para se hospedarem. Essa é uma balada cara, mas aí entra nossa dica! A maioria dos rooftops abrem umas 4 da tarde para happy hour (entre 4 e 5 pm as pessoas estão saindo dos seus trabalhos), então a dica para entrar sem pagar é você chegar cedo, não precisa ser 4 da tarde, mas não precisa exagerar e chegar à meia noite que é quando a festa tá bombando e aí tem que pagar caro para entrar.


No nosso caso, chegamos umas 8 e meia da noite. E ali ficamos sentados em um dos sofás. O nosso primeiro choque foi quando a garçonete trouxe o cardápio e nos deparamos com os preços. Garrafas de whiskey e champagne que variavam de $500 a $225.000 dólares, sim caros, duzentos e vinte cinco MIL dólares, nunca irei me esquecer dessa cifra. Nos disseram, que nesse caso paga-se essa quantia para uma festa de uns 50 convidados, por exemplo, onde cada um fica com uma garrafa de champs. Mas, mesmo assim né! Mas, para nosso alívio, haviam bebidas de $20 dólares e coronas a $8 dólares. Bom, já deu para sentir o drama de quem frequenta aquele lugar, né?!





Quando mais pessoas começam a chegar, caso você não consuma as garrafas de $500, 10 mil dólares, eles irão convidá-los gentilmente a se retirar dos sofás e irão dizer que está reservado para outro grupo. Mas, a boa é que você pode ainda ficar no local e só pegar as bebidas diretamente no bar. Mais tarde, eles fecham as cortinas de um dos lados e o DJ começa a tocar, e as pessoas começam a dançar até em cima dos sofás mesmo, é super normal. Foi uma das melhores baladas que fui em NYC e Recomendo! A vista, o lugar e a música (em sua maioria Hip Hop e hits das rádios), valeram muito à pena!

Endereço: 355 W 16th St, New York, NY 10011
Dicas Bônus: Se você ficar em um dos sofás, no próprio sofá você pode guardar seu casaco sem precisar pagar $4 dólares para guardar o seu no check coat.

Considerado um dos melhores rooftop de NYC, o 230 Fifth surpreende quem vê o prédio de fora. Também para entrar não precisa pagar. O lugar é espetacular, tanto o lounge quanto o rooftop que possui uma das melhores visões de Manhattan: de frente para o Empire State Building. E, o mais legal? Mesmo no frio o rooftop é aberto com várias bolhas térmicas. São tendas de plástico aquecidas e várias cadeirinhas para você se sentar com seus amigos e bater um papo bebendo uma das bebidas quentes do bar. Sim, são literalmente bebidas Quentes. Bebi um triple chocolate godiva batizado com licor, simplesmente uma delícia, você nem sente que está bebendo uma bebida alcóolica rsrs.


Além das bolhas aquecidas, há também à disposição dos clientes roupões para se aquecer do frio, além de vários banquinhos com uma luz vermelha que aquece quem estiver embaixo dela.



Descendo para o lounge, vocês irão se deparar com vários sofás, um mais cool que o outro só que com uma plaquinha de reserved em todos eles. Alguns vão estar realmente reservados, só que a maioria não. É só você se dirigir ao table service e solicitar uma mesa, que de acordo com o número de pessoas que estiverem com você ele vai colocá-lo na mesa ideal. Só que as melhores mesas são as com a vista para o Empire State Building, mas são super disputadas.






Endereço:  230 5th Ave, New York, NY 10001
Dica Bônus: Para aperitivos pedimos guacamole e chips (amo!!!), e chicken strips que servem muito bem 4 pessoas.

No réveillon, decidimos ir para uma balada. Escolhemos uma das melhores baladas de NYC: a LAVO. Em cima fica um restaurante italiano e embaixo o nightclub. Pagamos antecipado, pelo site mesmo. O preço é razoável, para uma boate como a LAVO em um dia tão busy como o Réveillon. Eu recomendo ir em um dia não tão concorrido como foi o dia 31, pois tinha bastante gente, o que tornou até o espaço, na minha impressão, menor do que aparentava ser.


O ticket dava direito a open bar, só que para conseguir uma bebida você teria que disputar a atenção da bartender com outras milhares de pessoas até ela vir lhe atender. Às vezes era necessário dar tip, mesmo sendo open bar, para que ela viesse lhe atender. 

A parte chata era dizer o que você queria, porque tinha milhares de bebidas e você tinha que saber quais bebidas entrariam em seu coquetel (como eu vou saber as bebidas em inglês, ainda mais que para fazer um coquetel que você precisa saber os nomes???). 

Enfim, ficamos na vodka com sprite mesmo. A vantagem é: os bartenders americanos são muito generosos na hora de fazerem as bebidas não é como aqui no Brasil. E as vodkas mas “fracas” eram Absolute e Gray Goose haha. Os preços das bottles (garrafas) variavam muito, parecido com a PH-D, mas não cheguei a ver a garrafa de champs de $225.000, essa entra para história da PH-D mesmo kkkkkk). 




A música estava ótima e o DJ animava a galera mesmo; teve contagem para a chegada de 2016 e muita gente bêbada se esbarrando na gente (dentro do esperado para um fim de ano). No geral foi bom, só que estava lotadíssimo. Mas, era réveillon, fazer o quê, né?! Essa é uma opção para uma balada mesmo, diferente da PH-D que tem um happy hour antes. Para quem está disposto a desembolsar alguns $$$ dólares numa noite, fica a dica da LAVO.




0 comentários: