Bem-vindo à Buenos Aires

00:47 Rafaela Marreiros 0 Comments

Olá pessoal,
Hoje o post é sobre a última viagem que fiz. Eu viajei para Buenos Aires e logo no comecinho do post já digo que foi uma experiência maravilhosa. Antes de viajar pesquisei um pouco sobre a cidade e fiz algumas perguntas a alguns amigos que já tiveram a oportunidade de viajar para a Argentina e todos falaram das experiências negativas que tiveram com os argentinos. Alguns amigos falaram da forma grosseira que foram atendidos em alguns lugares e que seria algo provindo da disputa no futebol entre brasileiros e argentinos.

By Andrew Louis




Agora o que eu vou falar sobre minha experiência que ao longo de dez dias em Buenos Aires. O espanhol que falo é muito básico e o que me ajudou como sempre foi o Inglês para promover comunicação de forma mais eficiente. Mas, confesso que o português também ajudou muito. Inicialmente, quero falar que essa viagem eu não fiz sozinho. Eu viajei com uma amiga muito especial chamada Dany Carter (ela que faz algumas das makes dos editoriais aqui do blog). Foi uma viagem maravilhosa, pois tivemos a oportunidade de conhecer muitas pessoas de diferentes nacionalidades e de vários lugares.






No começo, quando decidimos o nosso destino resolvemos fazer algo um pouco diferente e nos hospedamos em um Hostel chamado Hostel Suítes Obelisco. O local é muito confortável e a localização é maravilhosa porque fica próximo ao Monumento Obelisco e ao redor do hostel há teatros, restaurantes, lojas, Starbucks e outras atrações.






Ao chegarmos no aeroporto em Buenos Aires tivemos nossa primeira experiência negativa.  Nós precisávamos de um taxi para chegar ao Hostel e o serviço de táxi do aeroporto estava com uma espera de 40 a 50 minutos o que não é nada agradável para quem deseja tomar um banho e relaxar um pouco depois de várias horas de voo. Então encontramos um taxista na rua que nos ofereceu uma corrida ao hostel por um valor de 130 pesos. 

Esse valor é o valor que seria cobrado dentro do aeroporto, então ficamos à vontade e pegamos esse taxista, mas ao longo da corrida ele nos ofereceu trocar reais por pesos e não aceitamos esse serviço e isso o deixou muito chateado. Ao chegarmos ao hostel ele disse que o valor seria de 250 pesos algo totalmente desproporcional ao valor inicialmente cobrado. Ao ser questionado, ele disse que não havíamos compreendido o valor e começou uma discussão que para evitar mais transtornos resolvemos pagar e não acabarmos com nosso dia.

Então meus amigos, não peguem táxis que não sejam oferecidos pelo aeroporto, pois eles terminam enrolando os passageiros e nunca troquem dinheiro com eles, pois o que todos falam é que na Argentina existe um grande risco de que a moeda trocada seja falsa. Outra dica é: sempre pegue os taxistas que possuam identificação no banco traseiro do carro e peçam sempre para eles ligarem o taxímetro. Eles em alguns momentos não ligam o taxímetro e você pode pagar um valor superior ao valor real da corrida.

Passado esse problema inicial, fizemos nosso check in no hostel e fomos encontrar um amigo que mora na Argentina há cerca de um ano e que conhece o lugar certo e justo para troca de pesos. Eu troquei os reais que tinha por uma cotação maravilhosa de 3.90 por real.

No Brasil, eu encontrei uma cotação muito inferior a essa.  Quem desejar eu posso passar o contato e vocês não vão se arrepender!

Depois de todas essas atividades inicias, estabelecemos que a nossa programação pela parte da manhã e tarde seria voltada aos pontos turísticos, monumentos e coisas culturais que Buenos Aires tinha. E na parte da noite faríamos o circuito de night clubs, e nesse aspecto fomos totalmente party animals.

Então assim seguiu os nossos dias, na parte da manhã visitávamos vários lugares como o Obelisco, a Ponte da Mulher, Caminito e Boca, a Casa Rosada e outros lugares. Eu posso dar um maior destaque para duas atrações: a primeira seria a Floralis Genérica que é uma estrutura de alumínio e aço em forma de flor localizado na Plaza de las Naciones Unidas, ao lado da faculdade de Direito e em Frente ao Museu de Belas Artes.




Outro ponto de destaque é a cidade de Tigre que é um lugar maravilhoso para passear. É de fácil localização e com um preço bem em conta se você for sem uma agência de turismo. O passeio é dividido em duas etapas. A primeira etapa é um City Tour que você faz de ônibus e ao longo do percurso você pode parar nos monumentos da cidade por cerca de quinze minutos e tirar fotos, comer e ir ao banheiro caso você precise.



A segunda etapa do passeio é feita de barco e você vai se encantar com o passeio pelo delta do rio Tigre e todas as curiosidades que você vê ao longo de uma hora de viagem. Você verá uma grande comunidade de pessoas que vivem às margens do rio e a vida para essas pessoas é toda baseada na relação com o rio e o transporte deles são os barcos. Eu recomendo esse lugar para você deixar um pouco de lado a muvuca da cidade e se encantar com as belezas naturais que esse passeio pode te oferecer.




Já a parte da noite de Buenos Aires me lembrou muito a de New York. Há um ditado que diz que New York é a cidade que nunca dorme e eu posso falar que Buenos Aires também tem essa tradição. Eu caminhava as 4 ou 5 horas da manhã e havia muitas pessoas nas ruas e um sentimento de segurança muito grande. Eu caminhei por muitos lugares a noite e nada aconteceu comigo.


Algumas coisas eu devo falar sobre a noite em Buenos Aires. A primeira é que as festas começam a partir de 3 ou 4 da manhã. Eu sou acostumado a ir a festas as 11 ou meia noite. Ao chegar lá eu fui informado que não haveria ninguém se chegasse esse horário nas casas de show. Eu fiz um teste e cheguei 1h da manha e fiquei surpreso, pois havia apenas umas dez pessoas na festa. Então, se deseja se divertir nos Boliches argentinos você deve ir as três ou quatro da manhã.



Em Buenos Aires Night Club é chamado Boliche e se você deseja party everyday você terá. Há festas todos os dias da semana e sempre há um boliche aonde todos vão. Eu tive a experiência de ir a todos os melhores Boliches de Buenos Aires e foi muito divertido. As pessoas me trataram muito bem. Ao falar que era brasileiro tive a oportunidade de entrar em vários lugares e conheci pessoas de diferentes nacionalidades.




As festas são bem animadas e o que observei é que o consumo de drogas é muito comum. Eu vi várias pessoas fumando cigarro, tomando ecstasy e outras drogas e algumas pessoas ao saberem que eu era turista me ofereciam todos os tipos de drogas. Então, tome cuidado com o que lhe oferecem, lembre-se de que você está em outro país, em outra jurisdição e que droga é uma droga, não precisa nem dizer isso, né gente.

Outra coisa que posso destacar é o consumo excessivo de cigarro. Em todos os lugares públicos e privados há pessoas fumando cigarro. Eu fui a um restaurante e havia várias pessoas fumando e praticamente em todos os lugares. Isso foi um ponto negativo da cidade.

Eu vou terminando o meu post por aqui e com um sentimento dentro do meu peito de muita alegria e felicidade, pois a minha experiência em Buenos Aires foi muito enriquecedora, pois fiz amigos, tive a oportunidade de conhecer lugares maravilhosos e como sempre me deixa mais ansioso para a busca de mais um novo destino. Lembre-se que o mundo é muito grande para ficarmos ancorados em um mesmo lugar para sempre. Let´s travel and have fun!



0 comentários: