DTR TRAVEL: MINHA EXPERIÊNCIA COM O AIRBNB

11:03 Rafaela Marreiros 0 Comments

Já pensou em viajar para algum lugar do mundo e não se sentir como um turista, mas sim como um local? Pois é meus caros, foi assim que me senti na minha primeira experiência com o AirBnb. Air o quê? É uma companhia aérea? É um hotel? O que afinal de contas é o Airbnb?


Para quem nunca ouviu falar no Airbnb, se liga no nosso post de hoje que você irá descobrir.
O Airbnb é um site que tem no mundo todo (e isso que é o mais bacana) e também um app, no qual você pode alugar e colocar para alugar um quarto que estiver sobrando em sua casa, um apartamento inteiro se quiser, o sofá de casa para os mais relax que estão buscando só um lugarzinho para dormir ou quem sabe até uma casa na árvore. É meus caros, no Airbnb você encontra de tudo, até um castelo na Pensilvânia (é sério isso). O site tem suas regras como qualquer outro que devem ser seguidas tanto pelos hóspedes quanto pelos anfitriões. É um contrato na verdade que ao criar sua conta você deve aceitar as condições e políticas dele.



Quem me acompanha pelo instagram @rafaelamarreiros sabe que eu estive semana passada no Rio de Janeiro, que por sinal, continua lindo *_*. E, depois de muita pesquisa por hotéis e até hostels, encontrei no Airbnb um lugar para ficar pela metade do preço que pagaria se tivesse optado por um hotel. Economizei aí uns 50% do valor que iria gastar com hospedagem. Aluguei um quarto no apê da Isadora. Antes de você alugar sua hospedagem, visite vários perfis e leia os comentários que as outras pessoas deixaram a respeito do seu futuro hóspede. Como o perfil da Isa era cheio de boas reviews, o preço justo, uma ótima localização e tive uma identificação logo de cara com o perfil dela, eu senti que era ali mesmo que iria ter minha primeira experiência com o Airbnb.

Apê da Isadora
Apê da Isadora
Vista do Apê
No perfil do anfitrião  você encontra todas as informações necessárias a respeito de sua hospedagem como fotos do lugar, um pequeno texto falando de si (que você irá que fazer um também), explica as regras de sua casa, sua política de cancelamento e diversas outras informações julgadas necessárias.
Se você se interessou pela hospedagem você envia uma mensagem para o anfitrião falando um pouco sobre você, do objetivo de sua viagem e perguntando a disponibilidade para os dias que você quer, recebendo e lendo sua mensagem o host pode lhe pré-aprovar para a reserva. Sim, você precisa ser aprovado por um host antes de ir para as “casas alheia”, haha. No meu caso a Isadora me pré-aprovou e eu tinha 24 horas para aceitar ou não sua pré-aprovação.

Minha experiência no Rio dessa vez foi totalmente diferente da última. Não me senti uma turista ali, minha senti uma verdadeira carioca #aloka se sentindo aqui kkkkk. Na boa, não tenho o que reclamar do meu host, porque ela fez jus ao “mi casa, su casa”, me senti super à vontade ali, ou melhor, me senti em casa. Cheguei até a fazer “amizade” com a gata Clara um amor de pessoa haha. Mesmo estando na casa de alguém, mas tendo seu próprio quarto, a chave do apê e sua liberdade de ir e vir sem se preocupar se alguém vai estar em casa para abrir a porta para você, me fez me sentir menos uma turista e mais uma local. Com certeza, depois dessa experiência irei usar o Airbnb mais vezes tanto aqui no Brasil como ao redor do mundo, por sair uma opção mais barata e até mais divertida do que ficar em um hotel. Nessa minha viagem conheci pessoas muito bacanas e fiz amizade com o host, coisas que um hotel não te proporciona, pois é cada qual em seu quadrado, literalmente.



Para quem tiver pensando em ir para o Rio e quiser ficar a um quarteirão da praia de Copacabana, indico o apê da Isadora, ela é super de boa e uma ótima host, com certeza voltarei mais vezes.



 P.S> Esse post não é pago nem patrocinado pelo Airbnb, mas se o Airbnb quiser pagar algumas hospedagens para mim ao redor do mundo para que eu compartilhe minhas experiências com vocês, eu topo na hora hahaha ;)

0 comentários: